Rorejar

Falo sobre rorejar a vida... 
e também sobre a ausência:
de primos para brincar junto no quintal dos avós, 
de irmãozinho para fazer companhia;
do peso que é passar os meses de pandemia enclausurado no apartamento e a ausência deste peso na liberdade condicional do quintal;
Da ausência de pessimismo;
Do enxergar que haverá uma saída para essa situação toda, e que essa saída está na forma à qual encaramos com leveza as circunstâncias.

Vulnerability

Uma casa octogenária abandonada no sítio;
O tempo caminhando por entre os cômodos e levando com ele incontáveis histórias.
Antes abrigo, hoje perigo... intempéries, desmoronamento, peçonhentos que por ali circulam e se beneficiam do que ainda resta.

Nascer, crescer, prosperar, envelhecer... morrer.

Ser projetada, construída, encantar, abrigar, ser abandonada...consumida pelos anos.

Assim caminha a vida;
Assim caminha o tempo;

Assim as memórias vão se esvaindo e não duram muito mais do que algumas gerações.

Fragmentos da família Matinaga.
Sertaneja, Paraná. 2021.